Mães campinenses assistem à palestra sobre cuidados com os bebês
Na palestra falou-se sobre a síndrome do bebê sacudido, que tem matado muitas crianças no mundo
27/03/2018 Saúde

          O Hospital Angelina Caron realizou, na tarde desta quarta-feira (21), uma palestra destinada às gestantes de Campina do Sul. O evento teve por objetivo alertar as mães sobre a síndrome do shake baby, ou síndrome do bebê sacudido. A Prefeitura - através da secretaria de saúde -, em parceria com o Hospital Angelina Caron, incentivou a realização desta palestra de conscientização no município.


 

            Muitas mães não sabem, mas movimentos bruscos podem comprometer a saúde dos bebês com idade inferior a um ano. Aquela famosa brincadeira do “cerra, cerra, cerrador”, ou até mesmo um chacoalhão forte demais, podem fazer com que a criança tenha sérios problemas futuros. Bebês de 12 a 18 meses também correm riscos, porém, reduzidos em comparação a bebês com menos de 12 meses.

 

            A coordenadora do Programa de Humanização do Hospital Angelina Caron, Beatriz Paternoster, preocupada em mostrar os perigos que a falta de cuidado com bebês recém-nascidos podem ocasionar, decidiu trazer o projeto do Rotary Club de Curitiba Bacacheri para as mulheres campinenses. O projeto Não Chora Neném, do Rotary, trata justamente sobre os cuidados que devem ser tomados para que os bebês não corram riscos. “De cada 100 bebês que falecem, 13% são constatados pelo IML como morte ocasionada pela síndrome do bebê sacudido. Das que sobrevivem, 50% ficam com algum tipo de problema mental”, disse Allison Lannes, presidente do Rotary.

 

          Após a apresentação da palestra, a presidente do Conselho Tutelar de Campina Grande do Sul, Lucimari Clarinha Casanova, falou sobre a atuação do conselho no município.

 

          Vanessa Pontarola Maipo, oficial do serviço de registro civil das pessoas naturais – Sede, também esteve presente e comentou sobre a parceria realizada com o Hospital Angelina Caron. As famílias podem, através desta parceria, realizar o registro dos recém-nascidos dentro do próprio hospital, após o nascimento.




Giancarlo Andreso

Assessoria de Imprensa


Fotos: Giancarlo Andreso