Prefeitura já ultrapassou 58% da meta de vacinação contra a pólio e o sarampo
Mais de 770 crianças foram vacinadas no Dia D da Campanha
20/08/2018 Saúde

No último sábado (18), as famílias Campinenses se mobilizaram e levaram as crianças entre 12 meses e 5 anos incompletos aos postos de saúde de Campina Grande do Sul para o Dia D da Campanha de Vacinação contra a Poliomielite e o Sarampo. No total, mais de 770 crianças foram vacinadas contra as duas doenças, conforme dados do sistema do Ministério da Saúde. Das 2.600 crianças que integram a meta municipal de vacinação, 58% já estão vacinadas.


Para o Prefeito Bihl Zanetti, “a intensa participação das famílias Campinenses neste Dia D nos deixou muito contentes. É muito importante proteger nossas crianças. A participação intensa ajuda para que outros pais se motivem a levar os filhos para receber a vacina até o final da campanha”.


O secretário municipal de Saúde Helder Lazarotto, comentou que “atingir os 58% da meta nestes 18 dias de campanha é importante, porém é essencial que as famílias que ainda não se vacinaram procurem uma unidade de saúde e vacinem as crianças para atingirmos a meta e mantermos nossas crianças protegidas”.


A campanha continua


A campanha de vacinação contra a poliomielite (paralisia infantil) e o sarampo do Ministério da Saúde é voltada para crianças de 12 meses a menos de 5 anos de idade, incluindo as que já foram vacinadas anteriormente, e segue até o dia 31 de agosto.


Adultos


Os adultos que não foram vacinados na infância contra a doença devem procurar as unidades de saúde e se imunizar. Apesar de não haver uma campanha de vacinação específica para adultos, é importante manter a rotina do calendário nacional de vacinação, mantendo atualizada a caderneta de vacinação.

 

A recomendação é que as pessoas com até 29 anos de idade tenham em sua caderneta 2 doses da vacina tríplice viral, que protege contra sarampo, caxumba e rubéola. Já quem tem entre 30 e 49 anos deve ter na caderneta de vacinação 1 dose da vacina tríplice viral.

 

Se a pessoa não tiver tomado as doses recomendadas, ou não souber se tomou, a recomendação é procurar uma unidade de saúde para receber orientações.