Lockdown parcial é encerrado; medida colaborou para conter avanço do coronavírus
28/05/2020 Saúde

Após o registro de um rápido número de contaminações pelo novo coronavírus no início do mês, o município de Campina Grande do Sul decretou no último dia 13 lockdown parcial em três bairros: Capivari (Barragem), Ribeirão Grande e Jaguatirica. A medida, com duração prevista de 15 dias, encerrou nesta quinta-feira (28). A medida restritiva teve por objetivo a contenção do avanço descontrolado da pandemia.

 

A medida buscou proteger o máximo dos cerca de 4.800 moradores que vivem na região bloqueada pelo lockdown, já que houve restrição na circulação de pessoas naquelas localidades.

 

O decreto foi assinado e publicado pelo prefeito BIhl Zanetti, um dia após mãe e filha, de 84 e 64 anos de idade, respectivamente, irem a óbito por causa da COVID-19. Situação que ocorreu no dia 12 deste mês. Elas eram moradoras na localidade da Jaguatirica e permaneceram internadas durante quase duas semanas na  Unidade de Terapia Intensiva (UTI) do hospital Nossa Senhora do Rocio, na cidade de Campo Largo.

  

Segundo o prefeito, considerando que não houve novos registros de contágio com a COVID-19 e o a melhor conscientização da população, bem como o trabalho em conjunto com o governo do estado às margens da BR 116, em comércios e moradias, o lockdown não será prorrogado. “Entendo que o lockdown deve se utilizado somente quando observarmos uma ameaça da falta de controle da situação. A medida seguramente surtiu efeito”, comemorou Bihl Zanetti.

 

A secretária municipal de Saúde, Andiara Cristina Bandeira Filippin, lembra, no entanto, que o artigo 7º do decreto municipal 1303/2020, o mesmo que versa sobre o lockdown, prevê que “por tempo indeterminado, para essas localidades, fica decretado ainda, o distanciamento social ampliado, com a proibição de realização de festas, reuniões e eventos familiares que causem qualquer tipo de aglomeração com pessoas que não pertençam à mesma residência”.

 

Rondas da Guarda Civil Municipal e Defesa Civil, além do monitoramento de equipes da Saúde e Ação Social permanecerão constantes na região para a fiscalização e orientação à população.